Aumento na tarifa de energia estimula crescimento no setor fotovoltaico

Data: Saturday, 11 de August de 2018

Os sistemas fotovoltaicos geram energia elétrica para o consumo no local ou em outras unidades consumidoras. Hoje com o valor da energia subindo cada vez mais, chegando agora no mês de agosto de 2018 em R$ 0,77 por kWh nas residências e comércios de Maringá, a geração distribuída está melhor ainda.

Os sistemas chegam a se pagar de 3 a 5 anos de uso. Isso significa que há um investimento inicial, que pode ser financiado via linhas de crédito de alguns bancos, e após este investimento a economia feita mês a mês vai abatendo o montante investido. Em alguns casos no 3º ano esta economia paga o investimento inicial e depois disso basta usufruir da energia gerada.

O principal componente das células fotovoltaicas é o Silício, um dos elementos mais abundantes na crosta terrestre, facilmente encontrado na areia. Por isso o impacto ambiental é o menor possível se comparado com todas outras formas de geração de energia elétrica.

Os sistemas não geram ruído, gases e são estáticos. Essas características colocam os sistemas fotovoltaicos como a melhor opção de geração de energia elétrica, tanto para o bolso de quem investe, quanto para a harmonia com os ciclos naturais do planeta em que vivemos.

A utilização dos sistemas fotovoltaicos para a geração de energia elétrica estimula o cidadão a tomar para si a responsabilidade de gerenciar sua própria vida, retomando uma parcela da autonomia que todos deveríamos ter.

Além disso os sistemas empregam muitas pessoas para os processos de instalação, projeto, comércio e manutenção. É um novo nicho que surge para agregar valor em nossas vidas e ao planeta Terra.

 A energia gerada pode ser usada em todos os ramos da sociedade. Residencial, comercial, industrial e rural. O diferencial será a tarifa de energia que cada um destes setores pagam. 

Quanto mais caro o usuário pagar pelo kWh utilizado, mais compensará a aquisição de um sistema fotovoltaico.

Como citado acima, a tarifa no Paraná paga por usuários residenciais e comerciais subiu para R$ 0,77 por kWh. Isso fez com que sistemas que se pagavam em 4 e 5 anos passassem para 3 e 4 anos de retorno financeiro.

Nos casos dos usuários enquadrados como industriais e rurais este tempo de retorno pode variar de acordo com o valor pago pelo kWh e o consumo, pois quanto maior é o sistema, mais barato ele fica proporcionalmente.

Qualquer usuário da rede elétrica que utilize energia acima da taxa mínima, que é de 50kWh/mês para ligações bifásicas e 100kWh/mês para trifásicas, pode instalar um sistema fotovoltaico e gerar sua própria energia. Quanto maior for o consumo, mais rápido o sistema se pagará. Mas em todos os casos é vantagem ter o sistema.

Aqueles que desejam instalar um sistema fotovoltaico devem ter em mente que a conta de energia não zera, ela é reduzida para um valor mínimo de contrato com a concessionária que pode variar de acordo com o tipo de ligação.

O telhado deve ter espaço suficiente para a instalação e de preferência com o mínimo de incidência de sombra por árvores, prédios ou outros obstáculos.
Vale lembrar que a manutenção dos sistemas é apenas a limpeza dos módulos que são revestidos de uma camada de vidro temperado, por isso sua limpeza se assemelha a limpeza de vidros.
Os módulos fotovoltaicos possuem garantia de eficiência de 25 anos, tornando-os investimentos sólidos e seguros.

Autor: Pedro Henrique Bastos de Souza

Copyright Terra Energia Solar ⓒ 2018, Todos Direitos Reservados